Largo Visconde do Cairú, 12 Conjunto 504 - Centro - Porto Alegre/RS
(51)3221-5259

Notícias

#saiunamídia: 13 perguntas frequentes e suas respostas sobre relógios de mergulho

Listamos as 13 principais perguntas com as principais dúvidas sobre relógios de mergulho – um modelo que está entre os favoritos de brasileiros – e respondemos cada uma delas para que você não tenha mais dúvidas sobre este assunto. Leia abaixo:

Quão resistente à água um relógio de mergulho deve ser?

Algumas fabricantes dizem que relógios com resistência acima de 300 metros podem ser usados para mergulhos recreativos. Outras dizem que bastam 200 metros. Existem ainda aquelas que dizem que 200 metros são o suficiente, desde que o relógio tenha a especificação da prática de mergulho. A Organização Internacional de Padrões (ISO), por outro lado, afirma que bastam 100 metros para um relógio ser considerado de mergulho.

Todos estes números são consideravelmente mais profundos do que um mergulhador amador pode chegar. Eles não ultrapassam os 40 metros de profundidade. Além disso, depois de certa profundidade, eles entram no domínio do mergulho técnico, que requer um treinamento extenso, uma mistura especial de gases para respiração paradas para descompressão e equipamentos especiais.

O motivo da discrepância: quando testados para a resistência à água, os relógios estão em um ambiente artificial muito diferente do que enfrentarão em um ambiente real. Para o teste, o relógio está perfeitamente estático, todos os encaixes e juntas são novos e a caixa acabou de ser fabricada. Desta forma, nada comprometerá sua resistência. As máquinas que realizam o teste não consideram o momento que um usuário, por exemplo, pula dentro da água ou mudanças de temperatura e pressão enquanto há descida ou subida dentro da água, o que pode ocasionar encolhimento ou expansão da caixa. Além disso, a resistência à água diminui ao longo dos anos, com o envelhecimento das juntas. Eventuais batidas ou impactos podem fazer com que componentes não estejam mais tão bem encaixados quanto costumavam ser. Desta forma, as empresas oferecem uma larga margem de segurança para que não sejam responsabilizadas por eventuais infiltrações.

Quais características fazem um relógio ser impermeável o suficiente para mergulho?

Diversas características são requeridas para que o relógio seja impermeável o suficiente para ser usado durante o mergulho. A maioria deles possui uma coroa rosqueada, anéis de borracha são usados para selar coroa, verso e cristal. Já a caixa e o cristal são mais grossos do que relógios comuns. Modelos voltados para mergulhos de grandes profundidades ainda contam com elementos extras que desafiam a alta pressão do ambiente, como um cristal de safira curvo, ou um anel de aço que reforça a caixa.

Quais são as outras características de um relógio de mergulho?

A maioria dos relógios de mergulho conta com um bisel rotativo que permite a medição de tempo decorrido. Eles ainda contam com ponteiros e marcadores luminosos que facilitam a leitura sob a água. O padrão ISO 6425 requer que um relógio de mergulho conte com um dispositivo de “pré-seleção de hora” (um bisel rotativo satisfaz este requerimento) e um mostrador que possa ser lido no escuro a uma distância de 25 cm. A organização ainda define que um relógio com esta característica tenha algum tipo de indicador que apresente seu funcionamento com apenas um rápido olhar (um ponteiro de segundos também atende a este requisito). A maioria dos relógios de mergulho conta ainda com uma pulseira em aço, titânio ou mesmo borracha, ainda que alguns deles contenham pulseiras de nylon ou mesmo elaboradas com alguma outra combinação de materiais. Algumas destas pulseiras ainda possuem um sistema de extensão que permite que o relógio seja usado sobre um traje de mergulho. Existem relógios também que possuem uma válvula de escape de hélio (que previne que a peça exploda com a variação de profundidade) ou um indicador de profundidade.

O que é uma válvula de hélio?

Trata-se de um dispositivo que equaliza a pressão externa com a interna da caixa quando o relógio é vestido em uma câmara de mergulho ou hiperbárica. Dentro desta câmara, os mergulhadores respiram uma mistura de gases que contam com gás hélio. Estas moléculas de gás são extremamente pequenas e capazes de penetrar a caixa de um relógio. No processo de descompressão, a pressão da câmara reduz muito mais rapidamente do que dentro da caixa do relógio. Isto pode fazer com que o cristal se solte, ocasionando uma pequena explosão. Para prevenir isso, alguns relógios possuem uma válvula na lateral da caixa que permite a saída de hélio no momento de descompressão, equalizado a pressão dentro e fora da caixa.

Muitos relógios de mergulho têm válvula de escape de hélio?

A maioria deles não tem válvula de escape de hélio pois os modelos com escape são voltados apenas para mergulho de saturação, quando o mergulhador passa tempo em uma câmara hiperbárica.

Por que o bisel da maioria dos relógios de mergulho gira apenas em uma direção?

A maioria dos biseis de relógios de mergulho gira apenas no sentido anti-horário para que ele não seja movimentado acidentalmente no sentido oposto, aumentando assim o tempo total de mergulho a ser medido (normalmente o oxigênio para a prática é limitado e aumentar este tempo acidentalmente pode ser vital). Algumas marcas resolveram este problema com a inserção de biseis internos, que não podem sofrer esta alteração.

Alguns relógios possuem apenas os primeiros 15 minutos detalhadamente marcados no bisel. Por que?

Esta é uma convenção de relógios de mergulho que data de 1950 (e provavelmente começou com Rolex Submariner). Não é claro o propósito original destas marcações. Um anúncio publicitário de um modelo Submariner apresenta um mergulhador ajustando seu bisel para fazer a medição do cálculo total de mergulho e, em seguida, usando os marcadores de minutos para fazer uma medição precisa de sua descida. No entanto, o dado do porquê esta informação é útil não é explicado (procedimentos de mergulho padrão não requerem este tipo de informação).

Uma explicação frequentemente oferecida para os marcadores é que eles são usados para medir o tempo de descompressão, mas tal explicação é problemática. O mergulhador deveria zerar seu bisel no início de cada parada, anulando o propósito inicial de cálculo total de mergulho deste dispositivo.

Uma outra explicação possível é que 15 minutos é o tempo aproximado máximo que um mergulhador pode gastar a uma profundidade de 40 metros sem realizar paradas de descompressão. Estes marcadores têm a intenção de alertar que aquele tempo é seu limite e ajuda-lo a ler seu tempo restante àquela profundidade de maneira precisa. Esta teoria é suportada por alguns modelos Omega Seamaster, que possuíam graduação de até 20 minutos (um mergulhador pode passar até 20 minutos a cerca de 30 metros de profundidade). No modelo Seamaster 200 o segmento de 20 minutos era pintado em vermelho, possibilitando informar ao usuário o perigo de ficar na profundidade por muito tempo.

Como os medidores de profundidade de relógios funcionam?

Em muitos há um sensor (tipicamente uma membrana ou um diafragma) na lateral da caixa que se distorce com a pressão da água. O grau de distorção é convertido em pés ou metros de profundidade e apresentados no mostrador por meio de um ponteiro. A relojoaria Oris, em seu modelo Aquis, possui um sistema diferente: ele possui um tubo ao redor do cristal com uma pequena abertura para o lado de fora. Quanto mais ou menos água entrar neste tubo, a medida da profundidade é apresentada próximo a ele.

Quantos relógios possuem indicadores de profundidade?

Apenas alguns. Além do modelo Oris Aquis Depth Gauge, outros relógios mecânicos incluem Blancpain X Fathoms, IWC Aquatimer Deep Three, Jaeger-LeCoultre Master Compressor Diving Pro Geographic e Panerai Luminor 1950 Pangaea Depth Gauge (que, apesar de seu movimento mecânico, conta com um medidor eletrônico).

Alguns modelos com indicação de profundidade marcam o ponto mais fundo de mergulho. Por que?

São três razões. Primeiro por segurança. Os limites de tempo de mergulho prescritos pelas tabelas pressupõem que o mergulhador passa todo seu tempo no ponto mais profundo. Para usar esta tabela, ele deve saber seu ponto mais profundo. Segundo, há uma regra geral aceitável que diz que o mergulhador deve iniciar sua trajetória pelo ponto mais profundo. Isto dá a ele o máximo de tempo para liberar a quantidade de nitrogênio absorvida na parte mais funda de sua jornada (quanto mais baixo você vai, mais nitrogênio se dissolve no seu sangue). Terceiro, muitos experts em mergulho recomendam que, mesmo em mergulhos que não exigem descompressão, uma parada de um minuto na metade do caminho seja feita para a liberação de nitrogênio do corpo.

Qual é o relógio mecânico que possui a maior resistência à água?

Comercialmente, o modelo CX Swiss Military 20.000 feet. Ele alcança até 6 mil metros sob a água, possui 3 cm de espessura. Apenas o cristal tem 1 cm. A peça de produção não comercial é Rolex Deepsea Challenge, que alcançou 10.898 metros na Fossa das Marianas, mas oferece uma resistência de 12 mil metros.

Em tempos de computadores para mergulho, os relógios para esta prática são necessários?

Na verdade não. Mergulhadores carregam relógios com tal finalidade como uma alternativa aos computadores, caso parem de funcionar por algum motivo. Agora que computadores de pulso que controlam o mergulho estão disponíveis a um preço razoável, estes são usados como uma reserva aos computadores comuns. Se um mergulhador usa um relógio como backup, ele também precisa de um outro equipamento que entrega dados fornecidos por um computador: medidor de profundidade, de pressão e tabelas de mergulho.

Por que, então, tantas pessoas compram relógios de mergulho?

Por diversas razões. Muitos gostam da segurança que um relógio com alta resistência sob a água entrega. Se um relógio é seguro para ser usado em uma grande profundidade, ele poderá sobreviver tranquilamente a mergulhos de snorkel ou mesmo natação comum. Outos gostam das outras funções, como o bisel rotativo ou a forte iluminação fornecida por ponteiros e indicadores. Para muitos ainda o que conta é o desenho principal: o visual esportivo e toda a expertise técnica envolvida.

Fonte: Portal http://www.watchtimebrasil.com.br 

31 de julho de 2017